Piercing no Tragus, no hélix e no nariz: arte no corpo

Marcadores:
Hey ho pitchuletes amadinhas.

Recentemente desenvolvi uma nova paixão: piercing.



Desde pequena eu sempre tive vontade de me encher de brincos, mas por questões religiosas e familiares, nunca pude. Eu sempre tive um furinho só na orelha, daqueles normais que nossas mamães fazem na gente quando nascemos. Engraçado que esse furinho que as enfermeiras mesmo fazem na maternidade acabou saindo torto. No meu caso, o lado direito é mais pra cima que o esquerdo. Nada que me incomode muito, mas se você parar pra olhar de perto, percebe. Mas eu morria de vontade de fazer o segundo furo... o terceiro, o quarto, o quinto... rs.

Aos 18 anos, fiz meu segundo furo na orelha. A mãe de uma amiga minha era enfermeira, e fez de graça. Peguei meu brinquinho de quando era bebê, que é de ouro, e então ela pois um pouco de gelo, e tuf!, furou minhas orelhinhas. Não doeu. E ficou super bem feitinho. 

Dizem que quando você fura a orelha com brinco de ouro, não pode usar bijuteria. Não sei se isso é verdade, ou se a causa é essa, mas eu sou alérgica à bijus. É claro que eu tenho um monte de biju, como toda mulher, mas sempre que eu uso coça e inflama. Nem colares, nem anéis de bijuteria posso usar. Os colares escurecem e mancham minha pele, e os anéis fazem meus dedos incharem. Somente posso usar ouro, prata (sou chique) e claro, inox. 

O inox salvou minha vida (e meu bolso). Comprei diversos brincos desse material, e não tive mais problemas com inflamação. Uso uma bolinha de inox no segundo furo todo dia, e sou feliz rs.

Com 21 anos fui morar sozinha. Então, as questões religiosas e familiares que me prendiam não existiam mais. E é claro que ia começar a furação. Parti para o belíssimo piercing no nariz. 

Nunca tinha feito um piercing, então é claro que estava com medo da dor. Mas fui mesmo assim, a vontade era maior que qualquer medo. Fui em um dos melhores estúdios da cidade, e pasmem: fazer o piercing no nariz não doeu nada!!! Pic! e pronto, tava lá a argolinha prateada no meu nariz. O preço é que é salgado: o furo + a joia = R$ 50,00.



É claro que tive que cuidar bem. Passei antisséptico, não colocava a mão nele sem lavar, e depois de 6 meses ele estava cicatrizado. Foi uma experiência ótima que me deu coragem para mais duas novas aquisições: piercing no hélix e no tragus.

Esses dias atrás fui lá e fiz. Com um pouco de medo da dor, mas bem mais corajosa que da primeira vez. Fiz os dois no mesmo dia. Olha, piercing no tragus dói... bastante. Mas é rápido e suportável. No hélix também doeu, mas menos que no tragus. Só que a joia do hélix era bem grossa, e na hora de passar a joia eu vi a luz... vi Jesus... doeu pra caralho. Mas a beleza e a delícia da aquisição é maior que a dor. E eles estão aqui, lindos e bem cuidados.









Já estou pensando no próximo rs. Isso vicia, eu acho. Estou pensando em fazer no umbigo, mas acho que tenho que perder essa pancinha de chopp primeiro. Estou louca pra fazer tatuagem, mas não sei se vou aguentar. Picadas rápidas e passageiras eu aguento, mas picadinhas constantes por um tempo longo é outra história.

E você, gosta de arte no corpo?
Conta pra gente!
Jakisses!!!

Postar um comentário

Deixe seu comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...