Magras demais: a obsessão por trás do padrão de beleza

Marcadores:
Filmes, novelas, revistas, sites na internet... em tudo quanto é canto nos deparamos com elas: Mulheres Lindas e Magras. Num mundo onde Gisele Bündchen é padrão de beleza, não há lugar para quem pesa mais de 50 kg. E as reles mortais, com seus 1.65 m de altura e seus 60 kg acreditam que realmente precisam emagrecer. As que alcançam 70 ou até 80 kg então, ficam desesperadas, e não adianta argumentar que elas tem ossos largos, ou bundão e peitão, e que essas coisas são deliciosamente pesadas... não... elas querem atingir o padrão, mesmo sabendo no fundo que não existe um único padrão de corpo humano.



Não se trata de centímetros friamente calculados... se trata de anatomia. Nem nossos seios são iguais um ao outro - reza a lenda que o esquerdo é sempre maior que o esquerdo (duvida? clique aqui). Mesmo assim a mídia, ditadora velha de guerra de nossos hábitos e ações, planta em nossa mente desde cedo que você só será bonita se for magra... magra não, magérrima!

Concordo plenamente que ser gorda não é saudável, mas tudo que é extremo faz mal. Ser magra demais também é prejudicial. E hoje o conceito de 'gorda' está bem deturpado. Não é porque uma moça está uns quilinhos acima do peso que já deve ser taxada de obesa. Somos seres que mudam de forma, e muitas vezes é difícil manter o peso - sempre queremos comer uma pizza de sexta feira, ou uma feijoada na casa da mãe no domingo. Porém, ficar obcecados em procurar dietas mirabolantes para perder as calorias do fim de semana logo na segunda feira já é exagero. Sabemos muito bem, e os nutricionistas que me apoiem, que manter durante a semana uma alimentação balanceada regada à verdura e à frutas, além de comer pelo menos de 3 em 3 horas em pouca quantidade, combinando isso à exercícios físicos pelo menos 3 vezes por semana é o suficiente para não adoecer na obesidade.É claro que investir um pouco a mais em exercícios para definir alguma parte do corpo por vaidade não é pecado, mas ninguém aqui deveria querer virar a Gracyanne Barbosa. 




A questão é: como você pode querer ter o corpo da Gisele Bündchen se você não tem a altura, nem o esqueleto, nem a proporção dos seios e muito menos o DNA dela? Nós seres humanos somos únicos... e mesmo nos mais parecidos, destacam-se as diferenças. Mesmo assim somos bombardeados por notícias e matérias de dietas milagrosas, e obrigados a aceitar um padrão de beleza que não condiz com o mundo da diversidade. E isso muitas vezes mata.



Você pode rir e achar exagero, mas pensamentos negativos sobre nosso corpo podem motivar ações drásticas. A gente nunca quer mudar a longo prazo - no mundo dos fast foods, queremos tudo pra ontem. E por que fazer uma reeducação alimentar que vai demorar uns 6 meses pra fazer efeito, se eu posso fazer a dieta da fruta e emagrecer 16 kg em 10 dias? Não estou sendo irônica... eu mesma já pensei assim.

Ariana impulsiva, nunca quis fazer coisas de longo prazo. E como mulher bombardeada pelos corpos perfeitos das celebridades, eu quis ser fininha. Afinal, 70 kg para uma garota de 1,65 m é coisa demais. E daí que eu tenho as coxas grossas e um bumbum avantajado? E daí que meus seios são pesados? E daí que eu sempre andei de bicicleta, mas desde meus 17 anos nunca pesei menos que 54 kg? E daí que meu tipo de corpo não costuma ser leve? Eu queria era ser magérrima. E por que não perder 16 kg em 10 dias com essa dieta maravilhosa? E foi o que eu fiz.

Após passar 6 meses com um problema de infecção urinária recorrente e tomar antibiótico pra caralho, meu estômago já não era mais o mesmo. E eu ainda me sentia culpada por comer um doce no dia anterior, ficava com raiva de mim mesma, e me recusava a almoçar no outro dia. Horas sem comer, então bate a fome - avassaladora, que me fazia comer o dobro do que eu comeria se tivesse almoçado direito. Não bastasse isso, resolvi fazer a dieta da fruta. Os dois primeiros dias deveriam ser de ingestão só de abacaxi - ácido. Abacaxi no café da manhã, no almoço, na janta, só abacaxi. Quando chegava no 3º dia, minha vontade de comer comida era tão grande que eu desistia... mas sempre queria retomar no dia seguinte. Passei quase um mês fazendo isso. Até que uma dor enorme me parou.

Nunca tinha sentido aquilo na vida. Enjoo e dor constante sempre que colocava algo na boca. Fiz o que qualquer anta faria - parei de comer. Isso piorou tudo. Fui no médico, e tomei injeção na veia para parar a dor e o enjoo. Em menos de duas horas, todos os sintomas voltavam. Passei a semana toda indo no médico de madrugada para conseguir dormir e trabalhar no dia seguinte. Mas não conseguia dormir porque a dor no estômago era tão forte que me dava calafrios. Tudo começou na segunda feira - no sábado, eu estava perdida em agonia, e cheguei no consultório médico implorando para que me internassem e me deixassem sedada, porque eu não queria mais estar consciente naquela dor. 

Veio então, finalmente o diagnóstico: Gastrite Aguda. E com ele, as prescrições corretas - dieta sem gordura, sem doce, sem café e sem ácido. Pra quem queria emagrecer 16 kg em 10 dias comendo fruta, emagreci 5 kg sem comer nada. O que logo recuperei, no primeiro pão integral que comi. Em algumas semanas, todos os sintomas sumiram. Depois de 1 mês, voltei a tomar café, e comidas com molhos. E como eu fiquei aliviada de a dor nunca mais ter voltado. Eu havia sarado.

Muitas garotas não tem a mesma sorte que eu. Algumas destroem tanto seus corpos com dietas e anorexia que comprometem sua saúde para sempre. Tudo porque, mesmo sendo lindas, se sentem gordas. Foi o caso da jovem Daiane Dornelles, webcelebridade, que apoiada pelos fãs, emagrecia cada dia mais, o que resultou na sua morte aos 21 anos (veja mais sobre ela, clique aqui).




O objetivo desse post, caras leitoras, é alertar sobre os perigos da obsessão pelo corpo perfeito (até porque esqueleto, de perfeito não tem nada). Nós mulheres não somos iguais, e nem devemos ser. O exagero mata, seja na magreza ou na obesidade. O importante é manter uma vida saudável baseada em uma alimentação balanceada e exercícios físicos. Doces e coisas gordurosas são deliciosas, e podem fazer parte da sua vida, desde que com moderação. Vamos ser felizes e equilibrados, ok?





Jakisses!


*as imagens não são de minha autoria, e não sei quais são suas fontes

Postar um comentário

Deixe seu comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...