A Ilusão da Falsidade

Marcadores:
Uma das coisas que eu ouço com frequência em conversas com amigas e até mesmo com familiares é o seguinte:

"- Nossa eu sempre confiei na Fulana, mais menina do céu ela é tão falsa!
 - Por que amiga?
 - Por que? A gente saiu sexta junto com o Ciclano né, e você tinha que ver, ela parecia ser OUTRA PESSOA! Totalmente diferente do que a gente ACHA que ela é com a gente..."


Bom...vamos analisar essa conversa (que é fictícia ok pessoal, apenas um supositório exemplo):

"ela é tão falsa!"


Por que ela considera ela falsa? Porque ela mudou na frente do Ciclano, possívelmente por ter interesse no mesmo e assim querer passar uma imagem mais séria (ou não, tudo depende do qual seria o "tipo ideal" que ela pensa que ele gosta).

"ela parecia ser OUTRA PESSOA!'


Essa "outra pessoa" se refere ao comportamento que a Fulana tem quando elas estão juntas, sem a presença do Ciclano (ou de qualquer outra pessoa a quem a mesma possa querer impressionar/conquistar, claro que podem existir outras situações em que ela mude, mas vamos nos ater a essa apenas aqui), e que ela considera como sendo aquele comportamento "normal" da Fulana.

"Totalmente diferente do que a gente ACHA que ela é com a gente..."


É uma frase sem sentido...O que ela faz ou fala quando está com as amigas é NAQUELE momento o que a Fulana realmente é, o que ela quer ser...ai é que eu começo a explicar o título da postagem.

Não estou dizendo que não existem pessoas que agem de má fé, para enganar ou ludibriar os outros em causa própria, mas sim que não existem pessoas que sejam SEMPRE e em TODOS OS MOMENTOS, a mesma!

Como assim Jack?


A Psicologia Comportamental, tem em seus conceitos, a idéia de que os comportamentos do ser humano são guiados pela interação do indivíduo com o ambiente. E por ambiente colocamos não só o espaço físico, mas também as pessoas com quem o indívíduo tem contato social. Logo se o ambiente muda, os comportamentos da pessoa também mudam para se adaptar ao novo ambiente.

Ou seja...cerveja!


O Jack que está tem aula na faculdade, é diferente do Jack que posta aqui, que é diferente do Jack que está na balada, que é diferente do Jack que está conversando com a vó do Papa...

Por que eu sou falso? NÃO! Porque cada situação dessas tem estímulos e necessidades de comportamentos diferentes.


Para simplificar podemos fazer uma analogia tosca aqui: Para descobrir se um relógio é falso, nós precisamos de um outro que seja comprovadamente original para podermos comparar certo? Agora me digam, qual desses Jack's é o original? Todos e nenhum!

Agora para confundir mesmo...Como saber se um quadro novo, é um Picasso original, se ele é novo? Ou seja se ele não tem outro idêntico para ser comparar? Simples, procura-se marcas e semelhanças do mesmo com outros quadros comprovadamente atribuidos ao Picasso oras!

Agora se eu sou o autor de todos os comportamentos, em todas as situações acima, do mesmo modo como a Fulana no exemplo, como alguém pode dizer que esse ou aquele comportamentos são falsos?

Não existe UM EU verdadeiro dentro de cada um de nós...existem VÁRIOS EU'S que agem em VÁRIAS situações...O "eu" que você conhece da sua melhor amiga, não é o mesmo "eu" que a mãe da mesma conhece, e nem por isso um dos dois é falso, e outro é verdadeiro, são apenas lados diferentes de uma mesma pessoa., e é isso que a faz o que é: Humana!


Post complicado né...haha...Então se alguém discorda da minha idéia, ou tem algum sugestão, por favor a área de comentários é livre e eu irei responder qualquer dúvida/crítica ok.

Até mais meninas.

Postar um comentário

Deixe seu comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...