TPM - Um Inferno

Marcadores:

Todos os meses muitas mulheres passam pelo inferno chamado TPM. O que é essa “coisa” que as mulheres não conseguem lidar e os homens não conseguem entender? Até o tempo de nossas avós, isso era desconhecido. As vezes uma mulher ficava nervosa no ciclo, mas a ocorrência mensal da TPM era muito rara de ser encontrada.




Mulheres e homens são profundamente diferentes. Um homem conhece a idéia de ciclo teoricamente, a mulher conhece o ciclo em seu próprio corpo. O homem vê um problema como algo externo a ele, a mulher absorve o problema, vivencia. O ciclo menstrual, mesmo aceito como uma cruz desde a antiguidade por muitas mulheres, era perfeitamente incorporado a vida feminina. O mundo mudou, as mulheres saíram à competição só que seu corpos e suas almas permaneceram os mesmos.




A mulher é Yin, aquela que absorve, seu movimento natural é de fora para dentro. Um homem pode entrar num ambiente e nada perceber das energias dali, a mulher, além de perceber, as incorpora. Imagine um tanque que só enche de líquido sem nunca ter vazão? Uma hora ele transborda. O subconsciente da mulher é esse tanque, que durante o mês vai se enchendo de problemas, dúvidas, dores, ressentimentos, decepções e tem que ser esvaziado. Repare que a mulher que tem TPM, logo depois do fim do ciclo, volta a normalidade, como se absolutamente nada de diferente tivesse acontecido, o tanque de mágoas se esvaziou.



A TPM é um estado alterado da consciência. Os hormônios fazem esse trabalho no cérebro da mulher. Uma mulher nos dias de TPM sente-se atacada pelo Universo. Está em guerra com o mundo e consigo mesma. Quem tenta ajudar em sua cabeça está contra. Isto não é nada mais do que as energias de mágoas acumuladas sendo jogadas para o Universo.



Se toda mulher absorve as coisas e o subconsciente depois expulsa, por quê nem todas mulheres têm TPM? É fácil notar que somente mulheres que já são agressivas, explodem em agressividade na TPM, que mulheres que são deprimidas, se afundam em depressão na TPM. A TPM é apenas um estado acentuado do que a mulher já é. Mulheres altamente competitivas no mercado de trabalho, possessivas em relação aos filhos e ao marido, que precisam controlar o mundo com as mãos, essas mulheres são as mais susceptíveis ao inferno da TPM.



A mulher que convive com esse problema pode curá-lo ou atenuá-lo com tratamento, mas a TPM sempre pode voltar. A mulher resolveria a TPM dedicando-se a si mesma, dando-se presentes energéticos. Um ato de carinho, o ceder por vontade, o dedicar-se a sua feminilidade atenuam bastante o processo.


A pré-menstruação é uma oportunidade única para a mulher (que um homem nunca teria) de perdoar. Se na TPM a mulher, na hora da explosão agressiva consegue se voltar para dentro e perguntar: qual o motivo disso?, ela pode deixar aquela emoção negativa ir embora para sempre. Para uma mulher que tem TPM esta afirmação pode parecer o absurdo dos absurdos, mas não custa tentar. Naquela hora terrível perdoe a todos que a magoaram, marido, filhos, irmãos, pais, companheiros de trabalho e, principalmente, perdoe a si mesma.


É triste quando a TPM é vista como chilique da mulher e ela é ridicularizada. Administrar hormônios é bastante difícil, mas deve ser tentado e a melhor administração possível deles é permitir-se ser mulher, feminina, bela, frágil, indispensável. Deixar de ver o ciclo menstrual como uma tortura é benigno, ele é seu aliado, e a pré-menstruação pode ser o encontro mensal da mulher com si mesma.


  1. Conheço duas aqui com ´TPM que pela mó.
    Não posso falar(comentar),que já querem me bater.heheheh

    Mais apesar do TPM eu amo vcs meninas!!


    Edson Souza
    São Palo-Capital

Postar um comentário

Deixe seu comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...