Homem Iô-iô!!! Vai e volta...

Marcadores:
Esse é um relacionamento estável, instável. Não vamos analisar o caso em si e sim abordar alguns porquês dos homens irem e os motivos de eles voltarem.

Primeiro, o óbvio: um homem vem porque você tem algo que ele deseja. E vai, porque saciou o desejo. Ele vem porque você deixa. E vai, porque você não consegue prendê-lo. Ele vem porque talvez não tenha outra opção. E vai porque talvez tenha. Ele vem porque você diz sim quando deveria dizer "não". E vai porque você diz "não" quando ele quer que você diga "sim" ou diz "sim" quando ele quer que você diga "não". Está confuso? Vai ficar mais ainda.

Um homem só insiste em vir quando não tem absoluta certeza de que você quer que ele venha. E só vai quando a certeza de que você quer que ele nunca mais saia da sua vida se instala em todos os poros dele. Um homem sempre volta porque tanto faz ele vir: na ótica dele, ele está sempre indo.

Quando me deparo com um homem ioiô, a pergunta que faço é menos "por que ele voltou?", mas "por que eu quero que ele volte?". Às vezes a carência pode inverter o que é realmente importante: o que você tira de bom no relacionamento. Quando alguém está comigo, a última coisa que me questiono é porque essa pessoa me quer. Absolutamente, não me interessa. O que me interessa é o meu umbigo, ou seja, por que eu quero essa pessoa. O que ela tem que me atrai, que me encanta, que me fascina, que me dá vontade de engoli-la por inteiro.
O que eu sou, eu sei. O que o outro enxerga que sou, bem, isso é problema dele. O que eu tenho para oferecer todo mundo sabe e, se não sabe, quando estiver comigo ficará sabendo. Por que um homem volta e vai? Por esses dois motivos. Ele volta porque sabe o que você tem para oferecer. E vai, porque não sabe o que as outras têm. E quer conferir. Minha dica? Tente ser as duas coisas: transparência e mistério. Mas não esqueça, antes de tudo, seja você mesma.

Mas digamos que você está apaixonada e não esteja conseguindo raciocinar direito. Ou que a sua autoestima não seja lá essas coisas. Ou ainda que a fissura no outro esteja fazendo você se esquecer do quão maravilhosa é. Em outra perspectiva, se está se sentindo diminuída ou usada porque o cara vem e vai quando quer e você está sempre ali, receptiva, não consegue dizer 'não' porque a química entre vocês é bárbara, porque adora o cheiro dele ou construiu muitos sonhos, é simples: mude o enfoque. Saia da posição passiva e assuma as rédeas.

Diga 'não' algumas vezes para o seu Ibope subir e ele sentir quem está no comando. Não diga "nãos" categóricos, claro, mas aquelas negativas com vozinha doce e lamento, do tipo, "ah, que coisa, hoje não vou poder, tenho outro compromisso, mas eu te ligo". Deixe ele ligar uma segunda vez e aceite. Quando estiver próximo à hora do encontro, cancele: "Nossa, só tem hora no meu massagista hoje e eu não seria uma boa companhia sem massagem". É claro que ele vai oferecer massagem e muito, muito mais. Bom começo. Ao fazê-lo oferecer coisas você baixa a bola dele: só ele já não basta, é preciso que se esforce em te agradar.

Um dos esportes que melhor define um homem, na minha opinião, é a corrida com obstáculos. Os obstáculos são todos iguais, da mesma altura. A técnica de pular é sempre a mesma. A força do impulso, idem. O que me fascina? Eles não desistem. Os homens ioiô são como atletas desse tipo. Eles querem superar todos e superar a si próprios. Se você colocar obstáculos aos homens, eles vão querer pulá-los. E que venham os próximos. Eles querem cruzar a linha de chegada e, se você for sempre igual e previsível, não vai ter graça.

Você tem que ser autêntica, mas com graus de dificuldades. Dê uma rasteira no orgulho dele, pareça maior quando ele tentar saltar sobre você. Isso o enerva e o fascina. Ele vai cair no chão, recolocar-se no lugar e tentar mais uma vez. Vai se adequar à sua altura, aos seus moldes. Mantenha-se firme, de pé. Se ele derrubar você, quem perde pontos é ele. Como no ioiô, jogue ele pra longe. Se ele voltar, foi você quem puxou.


Jakisses!!!
  1. Acho que a maior dificuldade nos relacionamentos é conseguir se posicionar, princilpalmente quando se é mulher. Parece que a insegurança é a aterna companheira das mulheres apaixonadas. Quando o medo da perda nos ronda, achamos que a única solução é a submissão. Por isso, adorei este post, pois precisamos nos especializar na arte de dizer NÃO. De saber ceder e se impor nos momentos certos, deixando que ele, os HOMENS, experimentem o sabor da insegurança.
    Certo dia meu marido sem motivo algum, passou a me olhar com desprezo e foi dormir no chão. Perguntei o motivo daquela atitude e ele dizia que não era nada comigo. Passou todo o fim de semana neste clima tenso, mas como não era a primeira vez, decedi que agora agiria diferente. Na segunda feira, meu dia de folga, esperei ele ir trabalhar e me preparei para a revanche. Fui a praia, depois ao cinema, passei pelo shopping, comprei um livro e quando cheguei ele já se encontrava dormindo no CHÂO. Fui para a sala e comecei a me deliciar com meu livro. Foi um dia maravilhosos, no qual me amei mas do que a ele e desde então passei a aceitar que eu me basto, eu me amo e não preciso de um amo para me sentir completa.
    Dias depois fizemos as pazes, mas aquele dia foi um marco para mim. Nossa relaçao esta ótima e eu não dou a mínima para as TPMs dele.
    Bjs,
    Paula Li.

  1. Este comentário foi removido por um administrador do blog.
  1. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

Postar um comentário

Deixe seu comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...