O Fantasma do Término do Namoro

Marcadores:
Quando estamos em um relacionamento, sempre parece que somos os únicos que nos esforçamos para não brigar com o outro, para não magoar o outro. Mas mesmo lutando contra nossos instintos mais cruéis, o outro não colabora. Se fica nervoso, explode. Desconta raivas e frustrações na gente sem dó. É nesse exato momento que não sabemos se devemos ser altruístas, ou se tudo tem limite. Mas o medo de impor esse limite e acabar por piorar a situação é enorme - o fantasma do término do namoro.



A verdade é que nós seres humanos somos inteligentes, dotados de uma sensibilidade incrível. Sabemos inconscientemente onde pisar, e os riscos que isso oferece. Pode ter certeza que se você vai cedendo pra não brigar, seu parceiro sente e, ao invés de ficar agradecido pela sua maturidade, ele vai ficando mais abusado. Por isso mesmo, sabendo que você é o altruísta e vai ceder, ele vai tomando terreno, pisando devagar, cada vez mais abusivo em seus acessos de ira. E quanto mais você for aguentando, pior ele ficará.

Não estou dizendo que essa determinação que temos de aguentar firme para tudo não ir por água abaixo é errado. Existem momentos na vida em que ser maduro assim é extremamente valioso. Mas num relacionamento, ser altruísta demais faz com que você perca a sua identidade e passe a viver a mercê do outro. E quando o outro está com o terreno tomado, e assume a posição de o senhor "estou sempre certo e a culpa é sempre sua, por isso eu grito", o fantasma do término do namoro assombra mesmo. Porque você aceitou as infantilidades do seu parceiro tempo demais, e agora ele acredita fielmente que você é obrigado a aguentar essa situação para sempre. Caso você não aceite, ele vai bater o pé sim, e pode até propor fim do relacionamento. Afinal, na cabeça dele ele está certo, e a culpa é sua. Mesmo que ele não queira o fim do namoro, propor o fim te faz sofrer, e ele quer que você sofra mesmo, porque ele está certo e a culpa é sua. O que ele espera com tudo isso? Que você abaixe a cabeça, assuma a culpa e implore para que ele não vá embora. E muitas vezes, nós, masoquistas oprimidos maduros fazemos exatamente o que o outro quer.


A dor é fulminante, e as lágrimas impossíveis de conter.A única coisa que você queria é que seu parceiro respirasse um pouco e visse o quanto está sendo infantil.Que tivesse o mínimo de juízo e visse o quanto você está sendo bom com ele, e que não merece aquele tratamento. Mas minha amiga, meu amigo... o outro nunca vai reconhecer seu altruísmo e sua maturidade... sabe por que? Porque ele está certo, e a culpa é sua.




É nesse momento que sentimos a proximidade entre fazer certo e fazer errado no amor. Porque ser maduro, respirar fundo, não gritar, não perder a cabeça é o certo... mas é errado quando o outro é um idiota mimado. Se rebaixar para não perder uma pessoa é pobre de amor próprio, é decadência pessoal. Quanto mais longo o relacionamento, pior a situação.

Infelizmente, não existe uma fórmula milagrosa que vá convencer seu parceiro ou parceira do quanto ele ou ela é um babaca. Existem casos que mesmo quando você aceita o término, o outro é tão orgulhoso que não enxerga que a cagada foi toda dele. Mas viver uma vida de submissão eterna só vai desgastar você, e o pior de tudo - só vai te desvalorizar aos olhos do outro. E quando você tiver feito tudo que pode, e estiver do tamanho de um grãozinho de areia, e o outro não tiver mais energia nenhuma pra sugar de você... ele vai embora. E só vai restar um grande vazio - o vazio que a pessoa deixou, e o vazio da suas vontades e personalidades que ele sugou. Se reerguer desse relacionamento ingrato e desgastante pode ser impossível.



Como eu disse, nós seres humanos temos uma grande sensibilidade. Cabe a cada um julgar se seu relacionamento entrou nessa onda de submissão. E principalmente, cabe a cada um saber se vai aguentar um rompimento. Mas dizer não pode salvar, se não seu relacionamento, você mesmo.

Reaprenda a dizer não, sem gritarias ou frustrações, mas diga não. Diga que a culpa não é sua e que o outro não está certo. No fundo, no fundo... ele sabe que está errado. Mas ele vai bater o pé, vai esbravejar e vai te ameçar com o fantasma do término. É nessa hora que você tem que ser forte e resistir ao medo desse fantasma. Não abaixe a cabeça, ELE ESTÁ ERRADO, e você não tem culpa.


Se tudo isso resultar num término, não se desespere. Lateja sim, arde na alma, mas você tem que ser forte. A verdade é uma só - se ele te deixou por uma infantilidade, é porque mais dia menos dia ele ia te deixar. Porque ele é uma pessoa que não reconhece a riqueza de se relacionar, a riqueza da entrega, e nem que ele não pode culpar os outros pelos problemas dele para sempre. E se com você, que deu todas as chances do mundo, deu errado... vai ser dificil encontrar alguém que o aguente. Pessoas assim são sanguessugas que se relacionam com outros para sugar, e não completar. Um dia seu estoque de energia e amor próprio ia acabar. Antes se livrar desse sanguessuga agora, do que quando você não tiver mais nada na alma.

O tempo ameniza a dor, mas nem sempre ela desaparece. O ditado é claro: o que não te mata te deixa mais forte. É você que tem que escolher entre você mesma(o) e um namoro de merda.




Para um coração quebrado, deixo o carinho do trecho de uma música:

'Da janela ao corredor, 20 passos
Um cigarro, a mesma cor,
Um dia pra gastar
Quantas portas pra fechar, lavar o cheiro e o gosto
Foi sem hora pra voltar...'

(Agridoce - 20 Passos)

Muitas portas para fechar, para lavar o cheiro e o gosto, e as memórias de quem não merece em nossa vida ficar...

Jakisses!

*As fotos não são de minha autoria, e não sei quais são suas fontes.

Postar um comentário

Deixe seu comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...