Pessoa CERTA na hora ERRADA: E AGORA? AAAAAAAAAH!!!!!

Marcadores:
Ele é moreno, alto, bonito e sensual. Assim que vocês se viram só faltou sair faísca. Depois do primeiro beijo, houve uma revoada de pombos brancos e fogos de artifício. Até que, entre um suspiro e um beijo na nuca, ele mirou dentro dos seus olhos e soltou: "Você é a pessoa certa na hora errada". Por motivos de força maior, como viagem internacional, outra mulher, vontade de galinhar ou unha do pé encravada, você é a pessoa ideal mas hoje não dá, um dia, quem sabe? Engolir isso não é mole. Antes de ter uma indigestão, saiba que você não é a única a ouvir essa maldita frase.


Às vezes, a hora errada tem a ver com os feriados do calendário. Perto do carnaval, por exemplo, vira uma missão praticamente impossível selar compromisso - mesmo que você seja a pessoa certa. Que o diga a jornalista Ana C., de 25 anos, que viu o gato cair do telhado. "Estava tudo correndo às mil maravilhas, com direito a declarações de amor, viagens apaixonadas e presentinhos. Até que ele veio com a história de que eu era perfeita, mas que há muito tempo ele não passava um carnaval com os amigos e era isso que ele queria fazer".


Ana não levou a sério o papo do folião até vê-lo agarrado a diferentes moças debaixo do trio elétrico. "Foi horrível. Ele me encontrava, me abraçava, me elogiava e em seguida se pegava com outra garota. Mas pior foi na Quarta-feira de Cinzas: ele veio me procurar, dizendo que naquela hora poderia ficar comigo. É claro que eu dei risada na cara dele", conta a jornalista. Para ela, a tal da hora errada serviu pra mostrar que ela estava se envolvendo com a pessoa errada, isso sim.

A internet está cheia de pessoas certas e, infelizmente, horas erradas. Aconteceu com a professora Rosane Taddei que se aproximou de um velho amigo, que fez seu mouse clicar mais rápido em longos papos no MSN. "A gente se tornou íntimo, a afinidade era inegável e não conseguíamos largar o computador. Até sexo virtual a gente fez. Só faltava o encontro ao vivo, que ele sempre adiava. Foi aí que ele confessou que ainda pensava na ex-namorada e que não conseguiria beijar outra pessoa", lembra Rosane, com a nítida sensação da hora errada.


Os dois se afastaram e a professora acabou encontrando o amor nos braços de um outro rapaz. "Vivo um relacionamento maravilhoso, mas às vezes me pego pensando em como teria sido se aqueles papos madrugada afora pela internet tivessem rolado num momento em que o coração dele estivesse desocupado. Talvez estivéssemos juntos e felizes numa hora dessas", constata Rosane.



Final feliz
Enfim, um final feliz! A gerente de marketing Beatriz Videiros estava namorando há dois anos quando recebeu a notícia de que o namorado iria viajar para os Estados Unidos por um ano. "Ele disse que eu era maravilhosa, mas que não dava pra continuar porque naquele momento ele teria que se dedicar à carreira e se afastar de mim", conta.


Bia concordou que não dava pra esperar tanto tempo. Só que, mesmo a milhares de quilômetros de distância, o casal começou a sentir falta um do outro, trocar e-mails, telefonemas e aí já viu... "Ele me perguntava todo dia qual era a roupa que eu tava vestindo, dizia que era pra poder me imaginar melhor. Logo marcamos minha viagem pra ir visitá-lo e ele veio ao Brasil algumas vezes para matar a saudade", revela a moça, que hoje está casada, provando que, quando se está diante da pessoa certa, dá-se um jeito para que seja a hora exata também.



Para a psicóloga especialista em relacionamento amoroso Mariana Santiago de Matos, em primeiro lugar, devemos pensar no conceito de pessoa certa. "O conceito é muito relativo, fruto de idealizações. Quando alguém se depara com uma pessoa que aparentemente apresenta algumas características consideradas ideais, pode ter medo e insegurança quanto ao que fazer. O mais importante a ser analisado é a quantidade de vezes em que essa situação se repete. Caso muitas pessoas certas apareçam e a hora seja sempre errada, isso pode significar medo do envolvimento e de se entregar", afirma Mariana. Afinal de contas, existe mesmo a dita "hora errada" em que nem o amor pode romper a barreira? "Depende. No caso de uma viagem, depende do tempo de afastamento do casal. Se o impedimento for outro, depende da relação que o casal construiu até então. Se o relacionamento for curto, pode haver uma aposta para que ele vá adiante. Se o casal já se conhece bem, uma combinação pode romper a barreira imposta", explica a psicóloga, sublinhando que são muitas as variantes.




Se você aí do outro lado da tela acabou de ouvir algo parecido com "você é a mulher certa na hora errada", Mariana enumera possíveis posturas. "Quem gosta mesmo do outro pode tentar provar que o relacionamento poderia dar certo. Já se a pessoa se sente rejeitada ou não se interessa tanto pelo outro pode desistir do relacionamento", finaliza.

Postar um comentário

Deixe seu comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...